coletou mais de 40 mil assinaturas

Uma coleção de assinaturas para pedir justiça para o cabrinha de Anagni. Voltamos a falar do vídeo do cabritinho sendo chutado e socado, numa loucura de dois jovens que provavelmente levou à morte do animal. No Change.Org, ativistas dos direitos dos animais lançaram uma petição para abrir uma investigação sobre esse assunto e dar punição exemplar aos responsáveis ​​por essa brutalidade. Em poucas horas, a causa foi apoiada por 40 mil pessoas.

A coleta de assinaturas para pedir justiça para a cabra Anagni

O ativistas dos direitos dos animais não aceitam a ideia de que aquela cabra, que morreu indefesa, não verá justiça na Itália. Afinal, no vídeo que viralizou na web, podemos ver como dois jovens atacam o corpo do animal com golpes extremamente violentos. Dizem que o animal já estava morto no momento do vídeo ou pelo menos em estado de saúde que – inevitavelmente – teria levado à sua morte. Versões que, obviamente, só uma investigação cuidadosa poderá revelar.

“Queremos um castigo exemplar para os dois meninos”

Quer ela estivesse morrendo ou já morta, um fato é claro: ninguém deveria ter chutado e socado aquela cabra ou outro animal. Os ambientalistas, que lançaram o petição, querem alavancar a parte ética da história, enviando também um sinal importante de que “nenhuma violência deve ser cometida contra os animais”. Uma batalha de civilização, que por enquanto conta com o apoio do povo: são mais de 40 mil assinaturas no site Change, apesar da recolha de assinaturas ter sido lançada há apenas algumas horas.

“Esses jovens não devem ficar impunes”

Segundo ativistas dos direitos dos animais, esses jovens são responsáveis ​​por matar a cabra. Segundo eles, mataram o animal em um momento de jovialidade, talvez perdida pelo consumo de substâncias após um jantar em uma fazenda na região de Anagni. Suposições, que no entanto a justiça terá que confirmar ou negar.

Redaçao

Redaçao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *