Continua após a publicidade..

A nova representação de um buraco negro irá surpreendê-lo.

No centro da nossa galáxia, a Via Láctea, está localizado um enorme astro.

Paráfrase: Um grande buraco negro chamado Sagittarius A*, com peso de até 4,3 milhões de sóis, teve uma imagem inédita capturada em 2022. Agora, os astrônomos obtiveram uma nova visão impressionante do buraco negro, mostrando seus campos magnéticos poderosos e distorcidos. Essa nova imagem foi feita na luz polarizada, utilizando um filtro para observar diferentes características do objeto distante, que são criados por partículas móveis e carregadas.

Segundo Sara Issaoun, uma bolsista de Einstein do Programa de Comunhão da NASA Hubble no Centro de Astrofísica Harvard & Smithsonian, observa-se atualmente campos magnéticos intensos, distorcidos e organizados próximos ao buraco negro central da Via Láctea.

Continua após a publicidade..

Os buracos negros são corpos extremamente densos e massivos, cuja gravidade é tão intensa que nem a luz consegue escapar. Se um objeto tem mais massa, sua atração gravitacional é mais forte. Se a Terra fosse comprimida em um buraco negro, teria menos de um centímetro de diâmetro. Isso levanta a questão: como é possível visualizar um buraco negro se ele não emite luz?

Embora o objeto real não seja visível, é possível observar a matéria em forma de gás extremamente quente girando em torno de um buraco negro, conhecido como “disco de acreção”. Parte desse material é atraída para o buraco negro, enquanto a maior parte é lançada para o espaço, já que os buracos negros não são consumidores eficientes de material galáctico. O ponto em que a luz desaparece no centro da imagem marca o “horizonte de eventos”, o ponto sem retorno, que delimita o espaço do buraco negro.

Relacionado:   Titulares de tokens não fungíveis (NFT) da coleção Bored Ape estão em busca de algo relacionado aos seus macacos entediados, qualquer coisa que seja.

No disco de material em volta do buraco negro, as linhas brilhantes indicam a forma torcida dos campos magnéticos no disco em forma de rosquinha. Esses campos magnéticos podem, eventualmente, gerar jatos de material que são expelidos para fora do disco de gás que orbita o buraco negro.

Continua após a publicidade..

“Por meio da observação da luz polarizada proveniente do gás quente brilhante nas proximidades de buracos negros, conseguimos deduzir com precisão a configuração e intensidade dos campos magnéticos que direcionam o movimento do gás e da matéria que são consumidos e expelidos pelo buraco negro”, afirmou Angelo Ricarte, bolsista da Iniciativa de Buraco Negro de Harvard e co-líder da pesquisa.

  • Sim, existem cem milhões de buracos negros desonestos a percorrer a nossa galáxia.
  • A NASA descobriu um planeta rochoso maior que a Terra. Encontra-se em uma região atraente.
  • Você precisa adquirir os óculos certos para observar o eclipse. Saiba como identificar os autênticos.
  • Quando o eclipse solar ocorrer, você poderá observar esses planetas brilhantes.
  • Se um asteroide ameaçador estiver prestes a colidir com a Terra, estas são as maneiras de identificar a situação.
The latest image of Sagittarius A* reveals the black hole
Imagem: stephmcblack/Burst

A mais recente investigação sobre buracos negros foi divulgada em 27 de março na revista científica The Astrophysical Journal Letters.

Os astrônomos descobriram que Sagitário A* e o buraco negro no centro da galáxia M87, que é 1.000 vezes mais massivo, possuem estruturas magnéticas semelhantes em seus discos de giro. Isso sugere que essa característica pode ser comum na maioria dos buracos negros, que são objetos misteriosos para nós e estão se tornando menos opacos com o tempo.

Continua após a publicidade..

Os cientistas utilizam o Event Horizon Telescope (EHT), formado por uma rede de telescópios de rádio ao redor do mundo, para capturar imagens raras de buracos negros. Trabalhando em conjunto, esses telescópios criam um mega telescópio virtual de tamanho planetário. Prevê-se que as imagens dos buracos negros se tornem ainda mais impressionantes e detalhadas no futuro, à medida que mais telescópios são adicionados ao EHT, conhecido como “The Next Generation Event Horizon Telescope”, possibilitando até mesmo a criação de vídeos em tempo real desses gigantes cósmicos.

Relacionado:   Apenas teve primeiros incríveis para o voo espacial a nave espacial Starship da SpaceX.