Continua após a publicidade..

Google Cloud Next 2024: avanço na inteligência artificial impulsiona a rede.

O Google revelou recentes melhorias na sua infraestrutura de nuvem, com o objetivo de auxiliar as empresas a integrarem de maneira segura as suas operações de inteligência artificial e multicloud. As novas funcionalidades ampliam as capacidades do serviço Cross-Cloud Network da empresa, concentrando-se em redes de alta velocidade para tarefas de IA/ML, conectividade flexível entre diferentes nuvens, opções de balanceamento de carga especializadas em inteligência artificial, melhorias em segurança e ferramentas de gestão de rede impulsionadas por inteligência artificial.

A chave para o serviço Cross-Cloud Network do Google é o seu produto Cross-Cloud Interconnect, lançado no ano passado, que facilita a conexão de alta velocidade entre o Google Cloud e outras nuvens de provedores de serviços. O Cross-Cloud Interconnect oferece links gerenciados de 10 Gbps ou 100 Gbps, criptografia e suporte a opções de segurança, como IPsec VPN ou MACsec, conforme explicado por Muninder Sambi, vice-presidente de redes de nuvem, em um post no blog sobre as novidades de rede na conferência Cloud Next 2024 do Google.

O Google revelou melhorias em seus processadores, máquinas virtuais e armazenamento durante a conferência Cloud Next, além de novidades para sua plataforma de nuvem distribuída.

Continua após a publicidade..

Segundo Sambi, a proposta é utilizar o Google Cloud para disponibilizar uma infraestrutura de rede de alta performance em zonas e regiões, com baixa latência, a fim de viabilizar o treinamento em grande escala de inteligência artificial.

“O trabalho de IA Gen apresenta padrões de tráfego distintos, com solicitações e respostas em larga escala. Isso pode resultar em tempos de processamento variáveis, o que por sua vez pode levar a tempos de resposta do usuário menos eficientes”, afirmou Sambi. “Para solucionar esse problema, uma rede inteligente pode distribuir consultas do modelo básico levando em consideração a utilização e disponibilidade de recursos.”

Segundo ele, as mais recentes novidades em termos de rede do Google Cloud foram desenvolvidas para lidar com tais desafios e melhorar o desempenho em cargas de trabalho de inteligência artificial.

Continua após a publicidade..

Uma nova solução chamada Model as Service Endpoint foi lançada recentemente. Com essa funcionalidade, os criadores de modelos podem designar e possuir o ponto de serviço que contém um modelo de IA em desenvolvimento. Os desenvolvedores de aplicativos podem, então, se conectar a esse modelo, explicou Sambi.

Relacionado:   O Spotify pode lançar em breve uma nova opção de áudio sem perdas como parte do serviço complementar 'Music Pro'.

A opção Model as Service Endpoint inclui o Private Service Connect do Google Cloud para o desenvolvedor de modelos de inteligência artificial e a conexão do consumidor, que estabelece links para redes de serviços gerenciados dentro da infraestrutura do Google Cloud. Segundo o Google, esse recurso opera ao permitir a conexão de uma interface Private Service Connect (PSC) com o Google Cloud, que atribui um endereço IP à interface. Esse endereço IP é associado ao modelo de IA ou à sub-rede do consumidor especificada na conexão de rede. A rede de IA ou do consumidor e a do desenvolvedor são então interligadas e podem se comunicar utilizando endereços IP internos, conforme declarado pelo provedor.

O serviço Model as Service Endpoint incorpora o Balanceamento de Carga em Nuvem do Google para otimizar a distribuição de tráfego e facilitar o acesso ao App Hub para encontrar serviços.

Continua após a publicidade..

Olhando para o futuro, o Google Cloud está planejando melhorias em suas capacidades de Balanceamento de Carga na Nuvem para cargas de trabalho de inferência, conforme relatado por Sambi.

Uma ilustração disso é a possibilidade de adicionar métricas personalizadas para equilibrar a carga na nuvem. Isso significa utilizar a profundidade da fila como uma métrica para equilibrar cargas de trabalho de IA, visando melhorar o tempo de resposta do usuário ao otimizar o uso de TPU e GPU, conforme descrito por Sambi.

Outra situação é a distribuição equilibrada de carga na nuvem para transmissão de inferências, que, de acordo com Sambi, emprega métricas relacionadas à quantidade de fluxos, bytes de entrada e saída, em comparação com solicitações por segundo e uso de CPU, a fim de melhorar o desempenho.

Continua após a publicidade..

Finalmente, o Google Cloud possibilitará o equilíbrio de carga na nuvem por meio do gerenciamento de tráfego para modelos de inteligência artificial. Esse recurso supervisiona a condição dos servidores de modelo individual e direciona solicitações para endpoints saudáveis, iniciando a falha em caso de detecção de problemas e distribuindo o tráfego entre diferentes modelos e versões de modelos, auxiliando as empresas no gerenciamento dos lançamentos. A afirmação foi feita por Sambi.

As melhorias de segurança e o controle da rede impulsionados pela inteligência artificial contribuem.

O Google está lançando a funcionalidade Transitividade Private Service Connect (PCS) sobre o Network Connectivity Center (NCC), visando a conectividade multicloud. O NCC permite que as empresas conectem suas redes locais, recursos do Google Cloud e outras nuvens através de um hub centralizado no Google Cloud, conforme explicado por Sambi.

Relacionado:   Reino Unido considera regulamentação adicional para inteligência artificial.

O recurso recém-introduzido possibilita a comunicação entre serviços em diferentes nuvens privadas virtuais (VPCs), tornando-os acessíveis uns aos outros. Os clientes terão a capacidade de configurar um serviço VPC para estabelecer múltiplos pontos de acesso PSC que podem ser acessados por outros VPCs. Isso, combinado com os raios VPC para NCC, simplifica a concepção de redes em nuvem, conforme mencionado por Sambi.

Na área de segurança, a Sambi ressaltou três novidades em termos de segurança na Rede Cross-Cloud.

  • Cloud NGFW Enterprise, anteriormente conhecido como Cloud Firewall Plus, está atualmente amplamente disponível e oferece defesa contra ameaças de rede impulsionada pela tecnologia da Palo Alto Networks, juntamente com controles de segurança da postura de rede para todo o perímetro da organização e microssegmentação de confiança zero, conforme declarado por Sambi.
  • “A permissão que se fundamenta na identidade com o mTLS combina o Proxy Consciente de Identidade com o nosso Balanceador de Carga interno para facilitar o acesso à rede Zero Trust, abrangendo tanto o cliente quanto, em breve, a segurança mútua do back-end no [Protocolo de Segurança de Camada de Transporte].” – Sambi expressou.
  • Prevenção de perda de dados em rede em linha (DLP) será em breve integrada aos Balanceadores de Carga e Proxy Web Seguro da Symantec, por meio de extensões de serviço. Essa integração visa proteger dados confidenciais contra exposição acidental e maliciosa, conforme mencionado por Sambi.

“A Google está inovando ao integrar a segurança à infraestrutura existente, o que contribui significativamente para aumentar a confiança dos clientes na adoção da nuvem e na implantação de aplicativos de negócios nesse ambiente”, afirmou Kashif Rahamatullah, líder de nuvem da Google nos EUA, da Deloitte Consulting. “Essas atualizações nos produtos podem auxiliar as empresas a reduzir as vulnerabilidades a ameaças cibernéticas e eventos de segurança adversos, possibilitando uma detecção e proteção mais eficazes em ambientes de segurança complexos.”

Relacionado:   Ensine usando a tecnologia mais eficaz para promover a aprendizagem em todas as faixas etárias.

No âmbito do gerenciamento, o Google Cloud implementou um assistente baseado em inteligência artificial chamado Gemini Cloud Assist, que fornece suporte e informações inteligentes sobre design, operações e aprimoramento de rede, conforme declarado por Sambi.

No texto, Sambi destaca que os administradores podem solicitar ao Gemini Cloud Assist para resolver diversas tarefas e oferecer recomendações, como criar configurações, sugerir capacidades, relacionar mudanças a problemas, identificar vulnerabilidades e aprimorar o desempenho. Ele também menciona que, em uma fase de pré-visualização, o Gemini Cloud Assist agiliza o processo de provisionamento e gerenciamento de rede, o que possibilita que as empresas alcancem resultados comerciais de maneira mais rápida e confiável.

IDC influencia na integração de várias nuvens.

De acordo com um relatório recente do IDC, a Rede Cross-Cloud do Google Cloud oferece uma solução segura, robusta e de alta performance para empresas que desejam implementar recursos híbridos ou multicloud. Isso acelera a jornada de AI empresarial com a Cross-Cloud Network, conforme descrito por Vijay Bhagavath, vice-presidente de pesquisa em redes de nuvem e datacenter no IDC.

De acordo com o relatório do IDC, a rede de nuvem de fenda propõe utilizar serviços de diferentes nuvens e criar uma estrutura de aplicativos com camadas distintas em provedores de nuvem diversos. A Rede Cross-Cloud do Google Cloud oferece uma experiência de nuvem única em múltiplas nuvens, simplificando a rede para auxiliar as empresas na melhoria da agilidade.

O Cross-Cloud Network oferece suporte a modelos de rede convencionais e a arquiteturas baseadas em serviços, facilitando a conexão e proteção de aplicações em nuvem. Isso resulta em uma redução de até 40% no custo total de propriedade, conforme afirmado por Bhagavath.

“Através da Rede Cross-Cloud, as organizações têm a possibilidade de implementar o Google Cloud ou serviços oferecidos por parceiros em ambientes híbridos e multicloud utilizando o Private Service Connect. Os serviços disponíveis no Google Cloud abrangem Cloud SQL, Looker, Spanner e Vertex AI, enquanto os serviços de parceiros incluem MongoDB, Databricks, Datastax e Redis. O Private Service Connect permite que desenvolvedores e cientistas de dados estabeleçam conexões seguras para suas aplicações em questão de minutos, reduzindo as barreiras entre DevOps, NetOps e SecOps”, declarou Bhagavath.