Continua após a publicidade..

Monitorar a fertilidade usando o Apple Watch pode se tornar um desafio complicado após a decisão histórica de Roe.

O momento é apropriado para o lançamento do Apple Watch com funcionalidades de saúde específicas para mulheres?

Paráfrase: Se os rumores confiáveis sobre o próximo Apple Watch Series 8 forem verdadeiros, a Apple poderá em breve ter controle sobre informações sensíveis sobre a saúde dos seus usuários. No entanto, o anúncio da Apple precisa tratar essa questão com muita cautela e sensibilidade, para evitar preocupações e garantir a privacidade dos dados dos usuários.

De acordo com informações do Wall Street Journal e dos especialistas da Apple Mark Gurman e Ming-Chi Kuo, é possível que o próximo modelo do relógio da Apple venha a incluir funcionalidades relacionadas à saúde das mulheres, como por exemplo, o planejamento da fertilidade. Esta adição seria uma evolução natural do recurso de rastreamento do ciclo menstrual introduzido no WatchOS 6. Diferentemente do rastreamento de ciclos baseado no aprendizado de máquina da história menstrual, o novo recurso de fertilidade utilizará um sensor que monitora as variações de temperatura corporal, correlacionadas com o ciclo de ovulação de uma pessoa. Esta novidade se somaria aos recursos atuais do Apple Watch, como a medição do nível de oxigênio no sangue, ECG, frequência cardíaca e padrões de sono.

Continua após a publicidade..

Após a decisão do Supremo Tribunal de anular Roe v. Wade, a preocupação sobre o uso dos dados de saúde das mulheres por grandes empresas de tecnologia tornou-se ainda mais relevante. Recentemente, o Facebook forneceu mensagens privadas entre uma adolescente e sua mãe às autoridades como evidência de violação das leis de aborto de Nebraska. A Meta afirmou que o mandado de busca não mencionava o aborto e que estavam colaborando com uma investigação de “incêndio ilegal e ocultamento de um recém-nascido”. Com o conhecimento de que as empresas de tecnologia compartilham informações com as autoridades que podem resultar em prisões, o cenário de rastreamento de dados levando diretamente a detenções e condenações por abortos não é difícil de imaginar.

Como as empresas estão utilizando as informações relacionadas à fertilidade.

Segundo a Dra. Jennifer King, especialista em Política de Privacidade e Dados do Instituto Stanford de Inteligência Artificial Humana, a principal dificuldade atual no campo dos direitos reprodutivos é a falta de controle sobre os dados coletados sobre você.

Relacionado:   "Squabble" é uma batalha intensa sem tréguas em "Wordle".
Continua após a publicidade..

As informações que você não mais possui podem ser alvo de ataques cibernéticos e violações de dados, podendo ser comercializadas para terceiros, com ou sem o seu consentimento. Recentemente, o aplicativo de rastreamento de período Flo foi acusado pela Comissão Federal de Comércio por enganar os usuários sobre o compartilhamento de seus dados, incluindo informações sobre períodos menstruais e tentativas de engravidar, enviando tais dados ao Facebook sem o conhecimento dos usuários (de acordo com o Wall Street Journal).

Os dispositivos tecnológicos atuais geralmente não armazenam esse tipo de informações diretamente no aparelho, optando por enviar os dados para um servidor na nuvem para serem armazenados. No entanto, a Apple está considerando a possibilidade de desenvolver um recurso que armazene os dados localmente, de forma criptografada, em vez de na nuvem, o que representaria uma grande melhoria, segundo King.

A Apple assegura que a proteção dos dados de saúde no Apple Watch é prioridade, com medidas como a criptografia de todos os dados de saúde e fitness, o uso de um ID médico para fornecer informações médicas aos socorristas sem necessidade de código de acesso, a criptografia de dados de saúde no iCloud e a proteção por autenticação de dois fatores. Estes recursos são acessíveis através do aplicativo Saúde no iPhone, mas a sincronização de dispositivos é uma opção mais arriscada.

Continua após a publicidade..

Geralmente, os produtos e aparelhos da Apple demonstram uma grande preocupação com a privacidade dos usuários. Ao utilizar o assistente de voz Siri da Apple, a análise do áudio é feita no próprio iPhone, diferentemente da Alexa, que envia os dados de volta para os servidores da Amazon. O iOS 16 da Apple inclui uma função chamada Safety Check, que possibilitará que os usuários em situações de violência doméstica cancelem rapidamente o acesso aos seus dispositivos e informações.

Relacionado:   Qual é a definição de MPLS e por que ainda é relevante nos dias de hoje?

As autoridades podem acessar seu dispositivo, mesmo à distância.

No entanto, apesar da rigorosa privacidade embutida, surge a preocupação com autoridades sendo capazes de acessar seu dispositivo. Se estiverem tentando usar essas informações para compreender seu ciclo reprodutivo, surge a questão de se podem forçá-lo a desbloquear seu dispositivo. É possível apagar esses dados rapidamente e sem deixar rastros?

Quando a decisão de Roe v. Wade foi revogada, surgiram preocupações sobre o uso de aplicativos de rastreamento de ciclos menstruais e a possibilidade de os dados dos usuários serem utilizados para acusações criminais em estados onde o aborto é proibido ou restrito. O Dr. Nicol Turner Lee, um pesquisador sênior em Governança e diretor do Centro de Inovação Tecnológica em Brookings, alertou que a falta de proteção da privacidade dos consumidores aumenta os perigos para além do simples uso de aplicativos de relógio da Apple ou de terceiros. Ele destacou que as pessoas podem ser incriminadas em estados onde o aborto é ilegal com base em seu histórico de pesquisa, mensagens de texto e outros dados pessoais.

Continua após a publicidade..

Dessa forma, os aplicativos de monitoramento do ciclo menstrual têm se esforçado para assegurar aos usuários que seus dados estão protegidos. Flo introduziu o “Modo Anônimo”, que elimina qualquer informação pessoal identificável, Glow garantiu que nunca venderá dados dos usuários (embora não tenha mencionado especificamente colaborar com autoridades) e Stardust declarou que é o “primeiro aplicativo reconhecido por oferecer criptografia de ponta a ponta para todos os usuários”.

  • Especialistas alertam que a sua privacidade está ameaçada após a revogação do caso Roe v. Wade.
  • O TikTok promove métodos de controle de natalidade “naturais”. No entanto, será apropriado para você?
  • O que significa justiça reprodutiva? Consulte esses materiais para se informar sobre esse movimento.
Relacionado:   Uma investigação está sendo conduzida por um grupo de procuradores gerais em relação ao TikTok em nível nacional.

Atualmente, nenhum aplicativo de monitoramento do ciclo menstrual foi obrigado a fornecer informações de seus usuários em uma investigação criminal, o que indica a ausência de precedentes legais. No entanto, à luz do caso recente envolvendo o Facebook, que aparentemente foi mantido no escuro sobre certas evidências relacionadas ao aborto, existem lacunas a serem consideradas.

Em termos de comparação, a Apple se destacou em relação a outras empresas de tecnologia, de acordo com Turner Lee, Editora do TechTank. Ela afirmou que os dados de saúde da Apple são protegidos por criptografia e não são facilmente acessíveis, além de ressaltar o compromisso da empresa em respeitar a privacidade dos usuários e em não desbloquear iPhones para atender a solicitações da lei.

Dessa forma, embora o perigo persista, a Apple possui um histórico mais favorável de garantir a segurança de seus usuários.

Qual o motivo de buscar dados sobre fertilidade neste momento?

Apesar da preocupação com a privacidade digital e os direitos reprodutivos, as empresas de tecnologia continuam avançando no uso da tecnologia de dados biométricos. A Amazon ampliou seu teste da tecnologia de pagamento por reconhecimento de palma nas lojas Whole Foods, e o Facebook planeja rastrear dados biométricos no Metaverse, de acordo com o Financial Times.

Por qual motivo? “Porque é possível”, afirmou King. Ele descreveu como um sensor em busca de uma solução que gera dados lucrativos para empresas e mantém os usuários engajados com seus produtos. No entanto, em um contexto em que as normas mudam rapidamente, talvez seja necessário reconsiderar a nossa presença online.

Proteção da Informação